8 práticas de armazenagem de insumos hospitalares e laboratoriais

Posted by: fulltimelogistica Comentários: 0

Adotar boas práticas de armazenagem de insumos hospitalares e laboratoriais são indispensáveis para a preservação dos produtos, tendo em vista que se tratam do conjunto de ações dispostas a estruturar todo o processo de aquisição, estocagem, conservação e gestão de estoque, proporcionando a redução de custos e minimização de prejuízos, além de evitar que problemas possam afetar o oferecimento de um serviço de qualidade aos clientes.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para explicar quis estratégias podem ser implementadas e, dessa forma, garantir um controle eficiente. Continue a sua leitura!

1. Treinar o pessoal

Todos os colaboradores envolvidos com o armazenamento de insumos hospitalares e laboratoriais devem ser devidamente capacitados, além de entenderem as melhores ações para desenvolver essa tarefa com efetividade, por exemplo, manipulação, sanitização, entre outros.

Nesse treinamento, também é preciso atualizá-los sobre novos procedimentos, atendimento às normas vigentes e demais informações relevantes sobre o assunto.

2. Escolher as câmaras adequadas

A escolha correta das câmaras de refrigeração é fundamental na estocagem e conservação dos insumos. Apesar de todas serem desenvolvidas com a mesma finalidade, cada uma apresenta suas especificidades e atendimento às exigências particulares dos insumos.

Outra questão que deve ser apontada é o espaço a ser usado. Isso porque, produtos laboratoriais e hospitalares normalmente são adquiridos em alto volume, por isso, é necessário estabelecer critérios para que nenhum item se perca ou fique parado por muito tempo.

Nesse caso, é possível considerar o fluxo de materiais para estabelecer a disposição dentro do local, simplificando tanto o processo de controle do produto quanto o giro de uso.

3. Definir os critérios de armazenagem

Depois de receber e fazer a conferência dos materiais, é necessário fazer a classificação e o armazenamento de acordo com suas características, frequência de uso e prioridades. Alguns insumos precisam ser guardados sob refrigeração, enquanto outros devem ficar mais acessíveis.

Essa definição vai servir para uma armazenagem mais segura e eficiente dos insumos laboratoriais e hospitalares. Entre os parâmetros que podem ser observados ao fazer a classificação adequada estão o volume, peso, fragilidade, oxidação, inflamabilidade, entre outros.

Uma vez definidos os locais de armazenagem, é importante ter cuidado para que os materiais sejam sempre repostos nos mesmos locais e, dessa forma, evitar a desorganização e aquisições desnecessárias caso os funcionários não consigam encontrar os itens.

4. Manter a temperatura ideal

Diferentes tipos de insumos requerem níveis específicos de temperatura e umidade para impedir que ocorra a contaminação, deterioração, reações químicas perigosas e demais. Por este motivo, é essencial manter um controle contínuo em relação às condições do local de armazenamento.

Uma ideia interessante é fazer uso de termostatos eficazes para que a temperatura seja regulada de maneira mais simples ou, até mesmo, de forma remota. Dessa forma, também será possível receber alertas caso ocorra algum problema, por exemplo, queda ou aumento de temperaturas.

5. Respeitar as especificidades de cada insumo

É necessário ressaltar que cada material apresenta características próprias e devem ser armazenados conforme os critérios determinados, considerando parâmetros como intoxicação, oxidação, combustibilidade, corrosão, radiação, explosividade e demais.

Não há uma regra geral para a forma como os insumos são dispostos no local de armazenagem. Por isso, é preciso fazer uma avaliação detalhada sobre os aspectos mencionadas para que consiga escolher a opção mais conveniente.

6. Controlar as entradas e saídas de estoque

Manter um registro do consumo diário facilita a tomada de decisão para a realização de novas compras e a organização completa do estoque.

Essa prática evita desperdícios, extravios, danificação, perdas e demais problemas com materiais, além de dar uma noção real do que é consumido todas as semanas pelos pacientes. Também proporciona um melhor controle da chegada de novos insumos.

Outro ponto é a atenção para a entrada física nos locais de armazenamento. Isso porque, quando um refrigerador é aberto, a troca de calor é realizada em seu interior, o que pode impactar na temperatura e condições de armazenagem. Então, o interessante é programar a entrega dos produtos para horários específicos e aprimorar os processos para impedir retiradas frequentes nesses ambientes.

7. Conferir as instruções dos fabricantes e normas vigentes

Quando o assunto é a armazenagem de insumos laboratoriais e hospitalares, é preciso assegurar que todas as normas exigidas pelos órgãos competentes sejam atendidas, tendo em vista que qualquer descumprimento pode provocar a interdição do local.

Além disso, é necessário observas as instruções sobre o armazenamento dos materiais, afinal, cada item apresenta condições próprias para armazenagem, transporte e distribuição, bem como manuseio. Também é preciso se certificar quanto às indicações a respeito do local, contato com produtos químicos e demais requisitos.

8. Monitorar os materiais armazenados

Acompanhar os insumos armazenados significa ter controle sobre eles, o que é essencial em qualquer local, tendo em vista que os materiais, bem como sua manipulação, geram um custo elevados para as instituições de saúde.

A falta de um bom gerenciamento é capaz de trazer instabilidade, além de representar um risco muito grande para as operações do dia a dia e atendimento aos clientes, considerando que a ausência de determinados itens pode impedir a execução de tarefas importantes, que pode ser algo bastante crítico. Um exemplo disso é a incapacidade de realizar um exame no paciente por falta de produto, o que pode retardar o início do tratamento.

Outro problema é que insumos perecíveis podem ser esquecidos e gerar prejuízos consideráveis para o estabelecimento. Por isso, é muito importante que exista uma relação precisa de todos os materiais do estoque, possibilitando que esse controle seja feito com a maior eficiência possível.

Agora que você entende a importância de dar a devida atenção à armazenagem de insumos hospitalares e laboratoriais, é necessário colocar as dicas apresentadas em prática para facilitar a rotina da equipe e garantir uma gestão eficiente.

Além disso, é fundamental contar com bons parceiros nesse processo, como a Full Time, que oferece os melhores serviços e tecnologias que fazem parte da logística e transporte de amostras biológicas, disponibilizando as soluções mais adequadas.

Quer conhecer melhor sobre os serviços ofertados e como ele pode ajudar nos processos do seu laboratório? Então, entre em contato agora mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishFrenchPortugueseSpanish
×